Segurança clínica Optometristas

Avaliação da segurança clínica de um conjunto de condições oftalmológicas ministrado por optometristas em Inglaterra.

O objectivo deste estudo foi monitorizar a actividade e avaliar a segurança clínica de um esquema de condições oculares menores (MECS) conduzido por optometristas da comunidade credenciados numa zona de Londres num período de 12 meses, com um total de 2123 pacientes, avaliados por 10 optometristas em 2013/14.

Durante a última década, houve um aumento de 40% nas visitas hospitalares no departamento de oftalmologia em todo o Reino Unido, onde a oftalmologia é responsável por aproximadamente 10% de todos os atendimentos ambulatórios do Serviço Nacional de Saúde Britânico (NHS ).

Há um crescente reconhecimento de que a crescente demanda por serviços oftalmológicos pode resultar em atrasos com resultados nefastos para a saúde ocular dos doentes. Actualmente há uma necessidade urgente de gerenciar o fluxo de pacientes entre os cuidados primários e secundários, assim como avaliar a tecnologia emergente para facilitar a tomada de decisões clínicas, de forma a garantir que os pacientes sejam atendidos pelo profissional de saúde mais apropriado, de maneira oportuna minimizando a probabilidade de perda visual.

Os pacientes que foram consultados pelos optometristas padeciam de sintomas variados mas maioritariamente com sintomas de olho vermelho, perda de visão, trauma, dores de cabeça, olho dolorido, flashes e moscas volantes. Estes pacientes foram tratados dentro da prática optométrica, encaminhados para o hospital ou encaminhados para o seu médico de família para investigações sistémicas.

Conclusão do estudo:

Os resultados deste estudo indicam que os optometristas estão em boa posição para trabalhar em segurança dentro das atribuições do esquema estudado.

Mais em: BMJ Jornals